Inflação para aluguel (IGP-M) tem alta de 12,58% em 12 meses.

A segunda prévia do Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), usado no reajuste dos contratos de aluguel em todo o país, indicou alta de 2,34% no segundo decêndio de agosto, na comparação com o mesmo período do mês anterior, quando ficou em 2,02%.

A taxa em 12 meses passou de 9,05% para 12,58%. O resultado do indicador medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV) foi divulgado no dia 18 de agosto.

O indicador é especialmente presente no setor de imóveis, já que é utilizado como um importante indexador de contratos de aluguel e de compra e venda, veja abaixo como é a sua composição:

Inflação para aluguel

O IPA

Além do importante indicador para o setor de imóveis, a fundação também divulgou que o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) cresceu 3,15% no segundo decêndio desse mês. No segundo decêndio de julho, o índice ficou em 2,72%.

O IPC

Após subir 0,49% no segundo decêndio de julho, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) registrou 0,41% no mesmo período de agosto. Quatro das oito classes de despesa componentes do índice tiveram queda nas taxas de variação.

O destaque foi o grupo Educação, Leitura e Recreação, de 0,54% para queda de 0,73%. A FGV chamou atenção para o comportamento do item passagem aérea nessa classe de despesa, que passou de 15,96% para queda de 5,47%.

Também tiveram recuo os grupos Transportes (1,47% para 0,92%), Vestuário (menos 0,39% para menos 0,50%) e Comunicação (0,41% para 0,38%). Aí, as maiores influências foram a gasolina (4,60% para 2,93%), roupas (menos 0,42% para menos 0,58%) e tarifa de telefone móvel (0,19% para 0%).

O INCC

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) cresceu 0,96% nesse período de agosto, enquanto em julho tinha ficado em 0,64%. Os três grupos componentes do INCC apresentaram elevações na passagem do segundo decêndio de julho para o segundo decêndio de agosto.

Materiais e Equipamentos (0,71% para 1,49%), Serviços (0,04% para 0,22%) e Mão de Obra (0,70% para 0,73%). Para o coordenador dos Índices de Preços, André Braz, a segunda prévia do IGP-M segue sob influência dos preços ao produtor.

Refletem com destaque alta de commodities, como minério de ferro (9,24%), efeitos sazonais, como no preço do leite (12,40%) e aumento do preço dos combustíveis, como o captado para o Diesel (7,57%).

Administração de Imóveis

Reajustar o imóvel adequadamente é importante entender as datas!

No nosso curso PRÁTICO ensinamos sobre aluguel pro-rata, encontro de contas com outros encargos (IPTU e Cota Condominial), bem como adoção de outros índices e metodologia para reajustar o aluguel de maneira mais assertiva e rentável, conheça mais:

Posts Recomendados